Setenta vezes sete

domingo, 20 de maio de 2012 6 comentários

Quando Caim matou a Abel, O Senhor lhe castigou a andar como vagabundo e fugitivo na terra, e decretou que qualquer que matasse Caim seria castigado sete vezes mais, e colocou um sinal em Caim, para ninguém matá-lo. Mais na frente, um de seus filhos segundo sua linhagem, Lameque toma para si uma conclusão de que, se qualquer que matasse a Caim seria castigado sete vezes, logo que ele tinha matado dois homens, seu castigo seria setenta vezes sete, ou seja: seria algo muito mais grave, sendo o primeiro homem a ter feito a progressão geométrica mais sem lógica e sem razão que se tem registro na história. Veja que no que parece a quem for ler a passagem se encontra em Gênesis 4. Muito me parece que a fala de Lameque tem um gostinho de arrependimento; ele tinha um motivo para ter matado os dois, mesmo que a razão não fosse justa ou certa; mas mesmo assim ele não se conteve e matou; porém, ao que parece, ele se arrepende tanto que não espera nem o decreto do Senhor. Ele mesmo vai se castigando de forma absurda em termo de valores, aumentando e muito o seu castigo tanto que o Senhor nem diz nada ao tal. “É demais para que seja perdoado!” Pedro, quando estava ouvindo os ensinamentos de Jesus Cristo a respeito de que, “se seu irmão estiver errado” é para você repreendê-lo, e se não lhe dando ouvido seu irmão, você traz uma testemunha para falar com seu irmão; e não ouvindo ainda o seu irmão, chama mais outro; e ainda assim não dando ouvido, coloca-o diante da Igreja para que todos julguem a causa; e não ouvindo ainda; (veja que Jesus disse) deve-se considerar o tal como gentil. Mas veja que Pedro foi para outro rumo, e logo falou em perdão. Enquanto um vai falando na tentativa de localizar o erro para que as devidas desculpas sejam feitas, veja que Pedro foi direto ao ponto, e foi logo no perdão: Senhor até quantas vezes devemos perdoar a nosso irmão? Até sete vezes? Trazendo de volta aquele castigo de quem fosse matar a Caim, que sete vezes seria castigado, era Pedro naquela hora que se manifestava querendo “um número fixo”. Sempre queremos dá uma de Pedro; Jesus porém foi além, e disse: Não te digo sete vezes Pedro, mas setenta vezes sete; trazendo com isto uma alusão ao que foi feito por Lameque lá em Gênesis 4, era Jesus Cristo falando e respondendo a pergunta de Caim: É maior a minha maldade que não possa ser perdoada? Jesus responde que é perdoado não só aquele que está castigado sete vezes, mas aquele que está castigado até setenta vezes sete; é Jesus falando que tem perdão, sim, para aqueles ali, e tem perdão, sim, para quem quiser ser perdoado; basta se arrepender dos seus feitos maus, que Jesus Cristo estará pronto para perdoar; é Jesus falando que tem perdão para o mundo inteiro desde de Caim até o ultimo homem que se arrepender dos seus atos; e nós como Discípulos d’Ele, devemos perdoar assim como Ele perdoou a todos. Pai, perdoa-lhes porque eles não sabem o que fazem. Porque desde de o principio Ele está imolado; É Jesus ousando e respondendo no lugar do Pai, que tinha perdão para Caim, sim; É Jesus se assumindo como Deus, como Porta, como Pastor e tudo gira em torno dEle próprio, interpretando assim a roda vista por Ezequiel. Porque d’Ele, por Ele e para Ele são todas as coisas. Grande é o meu Amigo e Amado Jesus Cristo eternamente; a quem sou grato por salvar a minha alma das minhas mãos.                     Igor Luis

6 comentários:

  • Mozean disse...

    Ótima postagem ajudou a entender, completamente, esta passagem e ainda por cima pude ser esclarecido de outra dúvida que tinha há muito tempo.
    Agradeço ao Senhor por ter pessoas cheias do Seu Espírito para aprender mais sobre Ele e ainda poder compartilhar seu conhecimento conosco.
    Muito Grato. Fiquem na Paz de Deus!

Postar um comentário

 

©Copyright 2011 Lutando com Deus | LcD